Montevidéu ao alcance de seu bolso

Luís Pires *  Em tempos de dólar em alta, as viagens internacionais ficaram mais caras. Ainda assim é possível visitar Montevidéu, cuja paridade das moedas não é tão distante. A reportagem de Kalango esteve na capital uruguaia e apresenta cinco locais nos quais é possível se conhecer um pouco da cultura do nosso vizinho. Primeiramente…

Uma das mais lindas que já fiz

Maurício Andrade * Fiz uma das mais lindas viagens que já tive a oportunidade de participar na vida. Já estive em muitos lugares do mundo: lindos, exóticos, misteriosos, estranhos, inspiradores. Mas dessa vez, essa superou a todas. Porém, infelizmente, não tenho fotos para mostrar, não trouxe nenhum tipo de souvenir e, infelizmente, não tenho como…

O entorno do retorno

Sônia Novaes * A quem interessa a volta dos que não foram? Como voltam se não foram? E se voltam quais os meios de retorno? Podemos relacionar as questões acima a três aspectos de uma mesma possível resposta, seja esta a narrativa que evoca uma consciência histórica (Paul Ricoeur). Necessariamente a narrativa implica aqueles três…

Você pensa o que eu penso

Leonardo Bonome * Arqueado em cima do teclado. Olhos vidrados recebendo a excessiva luz do monitor LCD de várias polegadas. Você espera sua opinião chegar, como recebida de um anjo, pelo Facebook. Você é politizado, hoje, porque está no seu mural. Sua opinião é concreta e demorou uma eternidade de segundos para ser formada através…

Tempos de austeridade

Marco Milani * Michel sentou-se à mesa para o café. A empregada pôs um prato e uma xícara. Cabisbaixa, deu dois passos para trás e se retirou sem dizer palavra. O patriarca franziu a testa, olhou para o filho, para a esposa, e começou: – Fiz um estudo dos nossos gastos. A situação está difícil, teremos…

Alarme para sonhos adormecidos

Felipe Nikito * “Não perturbe” (sussurros) Eles querem a ditadura do silêncio Dizendo que quando fazemos muito barulho Podemos acordar a frustração, a decepção E outros monstros, mas não aquieta não! Porque fazendo muito barulho Também podemos acordar os sonhos E… Quantas vontades, desejos e anseios tão ai adormecidos e amortecidos Pelos pesadelos Tira o…

Vintage

Érica Flávio Cardoso *  Sou uma pessoa extremamente clássica, tradicional, apegada ao passado, a maioria chamaria de quadrada mesmo! Àquela locomotiva a vapor, lenta, mas com seu charme antigo… não, não, já me ensinaram que agora é vintage! Não à toa, adoro. Carros, móveis, roupas, objetos, adoro todos. O dicionário Priberam informa-nos que a palavra…

Um cobertor e um saco de moedas

Maurício Andrade * Este ano vamos ter um dos invernos mais rigorosos que já tivemos aqui na Terra Brasilis, mas uma coisa eu garanto: não será pelo frio glacial. Li recentemente um pensamento que me assombrou, sobre a hipocrisia de doação de cobertores. Depois de doar seu cobertor, sua consciência, afinal, se tranquiliza. Você continua…

A farsa é nossa

Marco Milani * Uma proposição bastante citada de Marx é a que dá início ao texto O XVIII Brumário de Louis Bonaparte. Lembrando que seu conterrâneo Hegel afirmava que os grandes acontecimentos e personagens da história universal se repetem ele acrescenta que isso ocorre “uma vez como tragédia e a outra como farsa” – ou…

O medo que nos persegue

Éramos jovens, entusiasmadas com qualquer tipo de conhecimento literário que nos enriquecesse. Sonia Mara Ruiz Brown* Passamos, então, minha amiga e eu a assistir a discussões na Academia Paulista de Letras, nas noites de sexta-feira. Numa dessas ocasiões, depois de termos participado de um debate sobre Augusto dos Anjos, nos pusemos a caminho de casa….

Elipse, Eclipse e Eclâmpsia!

A política no Brasil é um estudo cosmológico. Às vezes paleológico, demagógico, epistemológico, oftalmológico e até pedantemente gógico! “Nihil novum sub sole”, dizia o pregador. “Fi-lo porque qui-lo”, jamais teria dito o professor. Delta9* Mas no universo atlético das presidências, desde a bossa-nova, se o faz porque apraz. Seja com o cooper feito, ou com…

São Paulo

Publicado originalmente em Kalango:
  Claudinei Nakasone Fotos: Luis Pires Canto a cidade das neblinas e dos viadutos minha cidade amante de futebol e vendedora de café Os aventureiros bigodudos como nas fitas da Paramount o Friedenreich pé de anjo e a bolsa de mercadorias as chaminés parturientes do Brás os quinze mil automóveis orgulhosos…