Kalango #6, com roupa nova

Leia agora ou baixe o arquivo

Depois das tragédias do final do ano passado – enchentes, invasões nas favelas, ações policiais truculentas – a cidade maravilhosa assiste a mais um capítulo da barbárie civilizada: massacre de crianças em uma escola do Realengo. Sei não… Parece que a futura sede das Olimpíadas e da Copa do Mundo está carecendo de reformas sociais urgentes! Não digo reformas estruturais (essas também são necessárias, é verdade), mas falo de outras mudanças. Quem sabe até uma “Virada Social”, seguindo os passos da Virada Cultural em São Paulo. Arte, música, solidariedade, vontade de ajudar, colaboração, ações coletivas… 
 
Além das páginas de jornais e revistas e dos noticiários, que trouxeram vastas análises sobre o caso no Rio, a reflexão sobre a violência urbana e seus entornos precisa chegar efetivamente até nós, cidadãos, que vivemos todos os dias a vida caótica nas grandes cidades.  Programas de governo ainda não foram capazes de dar conta de questões como essa. Tampouco os templos religiosos espalhados pelo país e canais de rádio e TV. A concentração dos meios de comunicação no Brasil impede que a sociedade discuta seus problemas e aproxime aqueles que estão de alguma forma desconectados, apesar da Internet e das mídias sociais (http://www.fndc.org.br/arquivos/donosdamidia.pdf), o que nos faz lembrar o velho lema “Terra, Trabalho e Liberdade”.

Dados publicados no Atlas Social do Brasil mostram que 1% das famílias brasileiras (5mil famílias) detém 46% do PIB nacional e 46% das terras. Em outras palavras, uma minoria possui metade da renda produzida no país bem como metade das terras. Também as informações são privilégio de poucos. O Brasil não é pobre, é injusto, como afirmou o teólogo Leonardo Boff. Mas… vamos sobrevivendo à barbárie: eu, você leitor e a Kalango, que, por meio de seus colaboradores, ajuda a pensar e repensar o Brasil. Aproveitando a deixa e parafraseando o maior de todos os animadores de plantão, “vamos abrindo as portas da percepção e as páginas da esperança”…

Para ler a Kalango agora, clique aqui: http://issuu.com/revistakalango/docs/kalango6b

Para baixar e ler depois, clique aqui: http://www.mediafire.com/file/igi81vgut4qk39b/KALANGO6B.pdf

Em breve estaremos no Catarse.me e pediremos seu apoio.
Agradecemos pelas sugestões e críticas.
Um forte abraço do editor da Kalango!

Osni Dias

1 comentário Adicione o seu

  1. Olá Osni!
    Tudo bem?
    Parabéns por mais esta edição!!!
    Muito sucesso!!

    Bjs

    Merari Tavares

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s